Comunicado oficial da CASA-CE sobre o caso do irmão José Julino Kalupeteka

CASA-CE

CASA bandeira

Convergência Ampla de Salvação de Angola

Conselho Presidencial

COMUNICADO

José J. Kalupeteka

José Julino Kalupeteka, líder da seita (ou igreja ?) “A Luz do Mundo”, antes de ser torturado pela Polícia angolana (Foto de arquivo).

Kalupeteka foto

José Julino Kalupeteka, líder da seita (ou igreja ?) “A Luz do Mundo”, depois de ser torturado pela Polícia angolana (Foto de arquivo).

1. A CASA-CE tem vindo a acompanhar com atenção e preocupação o desenrolar dos acontecimentos a volta do caso KALUPETEKA, que o Executivo angolano, através da imprensa pública, por si controlada, tem estado a difundir até a exaustão, a morte dos nove polícias assassinados, cuja autoria é atribuída à seita religiosa designada “A Luz do Mundo”, dirigida pelo seu líder, José Julino Kalupeteka; acto que sendo abominável, a CASA-CE, através do seu Conselho Presidencial, oportunamente repudiou, por meio de um comunicado.

2. Nos últimos dias vem-se avolumando informações que dão conta de que, em reacção a morte dos nove elementos da nossa Polícia Nacional, o Executivo fez deslocar à localidade da Caala, Província do Huambo, forças da Polícia de Intervenção Rápida, fortemente armadas, tendo sido assassinadas, em retaliação, centenas de pessoas, entre as quais mulheres e crianças, pertencentes à referida seita e não só.

3. Ora, sendo a República de Angola um Estado Membro Não Permanente do Conselho de Segurança da ONU, que consagra na sua Constituição, o respeito pela vida e dignidade humanas, e que, por outro lado, ratificou várias convenções internacionais sobre os Direitos Humanos, não pode permitir que, pelo facto de terem sido assassinados elementos da Polícia Nacional, sejam mortas centenas de pessoas, por alegadamente pertencerem à seita que vitimou Membros das Forças da Ordem. O mais sensato seria, prenderem as pessoas implicadas e entregá-las aos tribunais para julgamento. Num Estado de Direito, a punição dos crimes é da exclusiva responsabilidade dos tribunais.

4. Assim, o Conselho Presidencial da CASA-CE recomenda ao Senhor Presidente da República, na sua qualidade de Titular do Poder Executivo, que ordene a criação de uma Comissão de Inquérito, integrada por elementos de idoneidade moral reconhecida, para que com isenção, apure a veracidade dos factos.

5. O Conselho Presidencial da CASA-CE repudia, com veemência, as insinuações irresponsáveis de certos órgãos da Comunicação Social Pública, que, de forma leviana, pretenderam associar o bom nome do Presidente da CASA-CE, aos actos reprováveis atrás mencionados.

6. O Conselho Presidencial da CASA-CE anuncia, que face a grave situação criada, uma delegação desta Força Política, chefiada pelo seu Presidente – Abel Epalanga Chivukuvuku, desloca-se, no próximo dia 27 de Abril, a Província do Huambo, para constatação dos factos e solidariedade com as famílias enlutadas.

TUDO POR ANGOLA
UMA ANGOLA PARA TODOS

Luanda, aos 24 de Abril de 2015

O CONSELHO PRESIDENCIAL

,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *