Lobos em pele ovelha: Líderes oportunistas da IASD aliam-se ao governo de Angola e dizem estar de braços de abertos para receber ex-membros excluídos que se aliaram a Kalupeteka

Lobos em pele ovelha: Líderes oportunistas da IASD aliam-se ao governo de Angola e dizem estar de braços de abertos para receber ex-membros excluídos que se aliaram a Kalupeteka

Acusada de apoio explícito ao Governo ditadorial de Angola, com parceria espúria oficializada pelo presidente da Associação Geral, Ted Wilson, a liderança da IASD (Igreja Adventista do Sétimo Dia) em Angola, mais uma vez se posiciona como legitimadora dos desmandos e arbrietariedades que ocorrem no País, ignorando as denúncias de que houve centenas de mortes especialmente de mulheres e crianças adventistas que participavam de um grupo de leigos liderado pelo irmão José Julino Kalupeteka.

Por discordarem de alguns detalhes doutrinários e se oporem à maneira subserviente com que os líderes da IASD se uniram ao MPLA, partido a que pertence o presidente do País, esses irmãos leigos foram excluídos da Igreja Adventista e, a partir de então, perseguidos pelo governo como adeptos de uma “seita ilegal”. O resultado fatídico dessa aliança da IASD com o governo de Angola foi o genocídio de centenas de adventistas “dissidentes” no mês de abril de 2015, descrito em diversos artigos e reportagens publicados aqui no Www.AngoAdventistas.Com.

No momento em que a liderança desse grupo leigo é acusada em tribunal de haver resistido a prisão e assassinado policiais que pretendiam prender seu líder, José Julino Kalupeteka, os líderes da IASD em Angola novamente se colocam ao lado do governo ditatorial de José Eduardo dos Santos, ignorando o número expressivo de mortos durante o massacre, denunciado pela oposição, e dizendo ter acolhido de volta os ex-integrantes do grupo adventista leigo “A Luz do Mundo”.

Notícia da Rádio Nacional de Angola informa que, supostamente, “todos os ex-seguidores da seita de Kalupeteka, já estão reintegrados na Igreja Adventista do Sétimo Dia. Em entrevista à RNA o Secretário-Geral da Igreja, Teixeira Vinte, afirmou que graças a um trabalho conjunto com o Ministério da Cultura, mais de duzentas famílias enganadas por Kalupeteka, já regressaram à Igreja Mãe.” O comportamento, sem dúvida, faz da IASD em Angola uma imagem da besta africana, onde a igreja se une ao Estado para perseguir os que dela discordam.

Ouça áudios da Rádio Nacional de Angola:

1ª Parte:

2ª Parte:

,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *