Advogado do irmão Kalupeteka, Dr. David Mendes, foi ameaçado de morte no Huambo

Advogado David Mendes foi ameaçado de morte no Huambo

O advogado David Mendes revelou em pleno tribunal no Huambo que foi alvo de ameaças à sua vida o que na semana anterior o tinha forçado a deixar aquela cidade.

Mendes falava Sexta-feira em tribunal nas declarações finais do dirigente religioso Julino Kalupeteka que juntamente com nove dos seus seguidores é acusado de homicídio qualificado de nove polícias a 16 de Abril de 2015, desobediência à ordem e posse ilegal de armas.

Durante as declarações finais David Mendes disse que mesmo antes do julgamento começar “um oficial da investigação criminal” tinha-lhe dito para “ter cuidado”.

“A minha resposta foi de que estou comprometido com o país e não com pessoas”, disse o advogado ao tribunal.

David Mendes disse depois que na Sexta-feira anterior (5 de Fevereiro) os advogados de defesa tiveram que “ir embora porque fomos ameaçados aqui no Huambo”, não podendo nesse dia comparecer no tribunal.

“Que estado é este meritíssimo juiz que os advogados por assumirem a defesa de um cidadão correm risco de vida,?,interrogou Mendes.

“Que estado é este?”, frisou.

Nas alegações finais do julgamento o procurador franciso Henriques disse que Kalupeteka e os seus seguidores tinham desobedecido á lei e tinham preparado machados facas e mocas para atcaar os inimigos da seita.

O advogado David Mendes fez notar que os agentes da polícia tinham chegado ao acampamento no monte Sume sem mandado de captura e encapuçados sem qualquer forma de identificação.

David Mendes disse ainda que tinha havido uma clara intensão de se esconder o que na verdade se passou na verdade no Monte Sume.

Ministério Público pede condenação de Kalupeteca, Defesa a absolvição

Kalupeteca: o líder religioso que não usa nem telefone nem a escrita, mas atraiu centenas de seguidores

Defesa diz que Ministério Público não provou as acusações de homicídio qualificado, desobediência à ordem e porte ilegal de armas.

O Ministério Público do Huambo pediu nesta sexta-feira a condenação de José Julino Kalupeteca e nove seguidores da seita A Luz do Mundo por homicídio qualificado de nove polícias a 16 de Abril de 2015, desobodiência à ordem e posse ilegal de armas.

Nas alegações finais, o procurador Francisco Henriques disse que os seguidores de Kalupeteka prepararam machados, facas, mocas para atacar os “inimigos da seita ou mundanos” e que não tiveram piedade deles.

“Mataram e atacaram, e os feridos ficaram com marcas e traumas para toda a vida”, reforçou o representante do Ministério Público.

O advogado de defesa David Mendes, da Associação Mãos Livres, pediu a absolvição de Kalupeteka e seus seguidores, alegando que o Ministério Público não provou qualquer acusação.

“A sociedade tem de saber a verdade e a verdade foi provada aqui dentro”, disse David Mendes, que desmontou, segundo ele, as acusações.

“As pessoas que foram prender Kalupeteca estavam mascaradas, esta é a verdade”, disse Mendes, reiterando não ter ficado provado que o líder da seita terá desobedecido, resistido às autoridades ou orientado os seus seguidores a criarem postos de vigilância para, posteriormente, agredirem os agentes da Polícia Nacional.

O julgamento continua na segunda-feira com os quesitos finais.

José Julino Kalupeta é acusado de co-autoria material de nove crimes de homicídio qualificado consumado, crimes de homicídio qualificado frustrado e ainda de crimes de desobediência, resistência e posse ilegal de arma de fogo.

Fontes:

http://www.voaportugues.com/content/advogado-david-mendes-foi-ameaado-de-morte-no-huambo/3189615.html

http://www.voaportugues.com/content/ministerio-publico-pede-condenacao-de-kalupeteca-defesa-a-absolvicao/3188162.html

,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *