Onda de apostasia na Igreja Adventista começou com a infiltração de jesuítas

Neste estudo é provado a apostasia da liderança adventista, para quem ama a Verdade não restam duvidas, vamos alertar as pessoas dentro da igreja, vamos estudar mais a Bíblia e o espirito de profecia, para quando estes apostatas vierem com estas heresias nós dizermos NÃO.

[slideshare id=46092275&doc=osjesuitasnaiasd-150320133035-conversion-gate01]

Sermão: A Profecia dos Lobos Jesuítas

Jesus Cristo e posteriormente o apóstolo São Paulo previram que o rebanho do Senhor seria sorrateiramente invadido por lobos vorazes, disfarçados em ovelhas.

Mateus 7:15 — Acautelai-vos dos falsos profetas, que se vos apresentam disfarçados em ovelhas, mas por dentro são lobos roubadores.
Atos 20:29 — Eu sei que, depois da minha partida, entre vós penetrarão lobos vorazes, que não pouparão o rebanho.
Quando foi que essa profecia se cumpriu?

Essa profecia se cumpre cada vez que um mensageiro de Satanás, disfarçado de filho de Deus, infiltra-se na igreja para espioná-la e enfraquecê-la internamente.

No caso do movimento leigo atual, ele participa das reuniões, segue os raciocínios, toma nota do que pode, recebe material e, depois, entrega tudo ao pastor com quem se identifica! O pastor ouve, analisa, sugere perguntas, indica o que ele deve fazer e, na semana seguinte, lá está ele, de novo, trabalhando de graça para os agentes de Roma. Talvez ganhe um CD de presente, um livrinho da Casa, empréstimos especiais do caixa 2 da Associação… Trinta moedas, sem juros… É a versão moderna de Judas.

Entre os apóstolos, houve Judas e os enviados dos líderes judaicos. Na igreja cristã primitiva, no começo do quarto século, surge o lobo Constantino. Ele paganizou o Cristianismo, rebatizando os deuses pagãos com nomes bíblicos; promovendo o culto a esses ídolos; centralizando a adoração em templos; impondo a autoridade de uma hierarquia sobre o povo de Deus; separando sacerdotes (clero) dos leigos; ordenando a guarda do domingo em lugar do sábado; unindo Igreja e Estado e, sobretudo, divulgando doutrinas equivocadas até hoje repetidas:

Não há salvação fora da Igreja oficial! A Bíblia só pode ser entendida, de fato, pelos teólogos oficiais! A salvação é pela fé, mas você pode garantir a bênção de Deus e um lugar no Céu, através de doações para a Igreja… Devolva o dízimo e garanta seu cargo na igreja! Serviço de lobo, tudo isso…

Jesuítas: Os Lobos da Profecia

Os piores lobos de que o Cristianismo já teve conhecimento foram e ainda são os sacerdotes jesuítas. É através deles, especialmente, que se cumpre a profecia de Apocalipse 12:16-17: “A terra, porém, socorreu a mulher; e a terra abriu a boca e engoliu o rio que o dragão tinha arrojado de sua boca. Irou-se o dragão contra a mulher e foi pelejar com os restantes da sua descendência, os que guardam os mandamentos de Deus e têm o testemunho de Jesus; e se pôs em pé sobre a areia do mar.”

Logo após o descobrimento da América, ainda no início da colonização do continente americano pelos pioneiros protestantes, nesse período, no ano de 1541, surge a Ordem dos Jesuítas, também conhecida como Sociedade ou Companhia de Jesus, o exército secreto do Papa. Quando o diabo decidiu fazer guerra contra o remanescente fiel, montou um exército, o Exército dos Jesuítas! Para pelejar, “combater” diz outra versão, os que guardam os mandamentos de Deus e têm o testemunho de Jesus.

No livro O Grande Conflito, pág. 234-235, diz a Sra. White:

“Passados os primeiros triunfos da Reforma, Roma convocou novas forças, esperando ultimar sua destruição. Nesse tempo fora criada a ordem dos jesuítas – o mais cruel, sem escrúpulos e poderoso de todos os defensores do papado. …

“…Não havia para eles crime grande demais para cometer, nenhum engano demasiado vil para praticar, disfarce algum por demais difícil para assumir.

“Votados à pobreza e humildade perpétuas, era seu estudado objetivo conseguir riqueza e poder para se dedicarem à subversão do protestantismo e restabelecimento da supremacia papal.

“…Era princípio fundamental da ordem que os fins justificam os meios. Por este código, a mentira, o roubo, o perjúrio, o assassínio, não somente eram perdoáveis, mas recomendáveis, quando serviam aos interesses da igreja.

“Sob vários disfarces, os jesuítas abriam caminho aos cargos do governo, subindo até conselheiros dos reis e moldando a política das nações. Tornavam-se servos para agirem como espias de seus senhores.”

O livro traz, em seu apêndice, ainda uma declaração do próprio fundador da ordem dos jesuítas:

“‘Que cada um se persuada’, escreve Santo Inácio, ‘de que os que vivem sob obediência devem consentir que sejam movidos e dirigidos pela Providência divina, mediante seus superiores, precisamente como se fossem cadáveres, que consentem em ser levados para qualquer parte e ser tratados de qualquer maneira, ou como o bordão de um velho, que serve àquele que o segura em sua mão de qualquer maneira que o deseja.’

“Esta absoluta submissão é enobrecida por seu motivo, e deveria ser, continua o … fundador, ‘pronta, gozosa e perseverante’; … o religioso obediente cumpre alegremente aquilo que seus superiores lhe confiaram para o bem geral, certo de que desta maneira corresponde verdadeiramente com a vontade de Deus.” _ Condessa R. Courson, em Concerning Jesuits, pág. 6.

Não é exatamente isto o que muitos Administradores exigem dos pastores e que muitos pastores pretendem exigir dos membros da igreja? Obediência cega, sem nenhum questionamento às suas ordens… É o sistema jesuíta de administração! (E ainda tem muita gente que duvida… São tantas as semelhanças entre a IASD e a ICAR que o Papa já declarou que seremos todos aceitos por profissão de fé!)

Jesuítas: Espiões Satânicos no Arraial de Deus

Deus não deixou Seus filhos desinformados quanto à infiltração jesuíta nas igrejas protestantes e especialmente na Igreja Adventista.

Diz a Sra. White:

O Senhor tem posto perante mim assuntos que são de urgente importância para o presente tempo, e que alcançam o futuro. Numa incumbência a mim entregue foram-me ditas as palavras: “Escreve num livro as coisas que tens visto e ouvido, para que vá a todos os povos; pois é chegado o tempo em que a História passada se repetirá.” — Colportor Evangelista, pág. 128.

O mesmo espírito despótico que noutras eras tramou contra os fiéis há de tentar extirpar da face da Terra os que temem a Deus e obedecem à Sua lei. …

A riqueza, o gênio e a educação hão de aliar-se a fim de cobri-los de ignomínia. Magistrados perseguidores, ministros e membros de igreja, hão de conspirar com eles. De viva voz e com a pena, [no púlpito e através da Revista Adventista, irmãos!] com ameaça, escárnio e zombaria, hão de tentar derrotar a sua fé. Testemunhos Seletos, vol. 2, pág. 150.

Se o leitor deseja compreender que agentes atuarão na luta prestes a vir, não tem senão que investigar o relato dos meios que Roma empregou com o mesmo fito nos séculos passados. — O Grande Conflito, pág. 573.

Deus nada faz ou permite sem que primeiro revele a Seus filhos. Cristo já dissera, o apóstolo Paulo repetira, Ellen White reforçou… Mas para que não houvesse dúvida, Deus retirou lá da Ordem dos Jesuítas um homem destemido e sincero, chamado Alberto Rivera.

Você já ouviu falar dele, dentro da Igreja Adventista? Sabe por que não falam? Por que ele abriu o jogo e contou tudo sobre a infiltração jesuíta nas denominações protestantes. E se tudo que ele disse é verdade, a estrutura adventista está infiltrada e sob o poder dos jesuítas desde a década de 50! Tem espião jesuíta que entrou novinho para a IASD e hoje já tem idade para ser presidente de União, Divisão, diretor de Seminário, Colégio, redator da Publicadora…

Quem foi Alberto Rivera?

Alberto Rivera nasceu em 19 de Setembro de 1935, na cidade de Las Palmas, na Espanha. Faleceu em 20 de junho 1997, provavelmente vítima de envenenamento, segundo acredita sua esposa.

Foi levado para um colégio interno católico bem cedo, aos 7 anos de idade. Dois anos mais tarde, soube que sua mãe estava à morte. Ao se despedir dela, percebeu que era vítima de grandes tormentos por demônios que a torturavam à beira da morte. Assim, percebeu que a doutrina católica não assegurava paz e certeza da salvação, diante da morte.

Alberto continuou seus estudos até que se tornou sacerdote jesuíta, tendo sido preparado para agir como agente infiltrado em igrejas e denominações protestantes. Sua ação foi decisiva para a implosão espiritual de igrejas e instituições evangélicas.

Sensibilizado pelo Espírito de Deus, porém, decidiu confessar seu terrível pecado a um grupo de 50 mil pessoas que se reuniram num encontro ecumênico. Nem é preciso dizer que foi tirado imediatamente de cena, dopado e levado para Roma, onde foi torturado e quase morto para que se retratasse. Felizmente, conseguiu escapar e trabalhar para Deus e contra Roma até 1997.

Detalhe importante: A conversão de Alberto Rivera ao protestantismo se deu na década de 70, mas ele nunca se tornou adventista do sétimo-dia. Portanto, Rivera desconhecia a questão do sábado, imortalidade da alma, santuário e nosso esquema de interpretação profética.

Revelações de Alberto Rivera

Os jesuítas são mais poderosos do que imaginamos. Eles comandaram a Inquisição a partir do século XVI, embora oficialmente fossem os dominicanos que mandassem. De fato, são os jesuítas que dirigem o Vaticano, através do general que é chamado de “papa negro”. Não é negro, mas se veste com roupa preta. Esse homem possui ligações com a Maçonaria e com o grupo dos Iluminados.

Os jesuítas são treinados para agir como espiões e infiltrarem-se nas igrejas protestantes, como membros e dirigentes. Alberto Rivera começou a ser treinado aos 14 anos, através do curso “Os Protestantes e Suas Heresias”.

Foi no ano de 1950, que os jesuítas começaram a se infiltrar em todas denominações. Eles estudaram as doutrinas, liturgia, vocabulário, modo de fingir que estavam aceitando a Jesus Cristo, tudo… Até como brincar com os filhos de crentes, como fazer-lhes perguntas, como ser gentis com as senhoras e puxar conversa… O objetivo era destruir a igreja ou instituição, desacreditando os pastores que diziam que a Igreja Católica não é cristã.

O primeiro grupo invadido foi o dos Adventistas. Todos os seminários, universidades e colégio foram alcançados.

Como saber se uma denominação está sob o controle deles? O grupo já não fala contra a Igreja de Roma e a vê como uma igreja cristã. Pastores têm medo de falar contra o Vaticano, porque serão combatidos pelos infiltrados. Não admitem que o católico praticante precise ser convertido. Nos sermões, nota-se ênfase na doutrina do amor, que se refere a apenas uma parte dos ensinos de Cristo. Dizem que é tempo de união, de paz, não de revolta e acusações. Que Deus aceita a todos do modo como eles estão… Ilude-se o pecador com o falso amor, de um Deus que já não lhe diz a verdade…

Quando os jesuítas querem destruir um pastor fiel, procuram:

1. Desacreditá-lo – Mentir sobre ele, distorcer suas palavras, denunciá-lo às autoridades, inventar caso extra-conjugal, seduzir, preparar armadilhas para denunciá-lo como adúltero, acusar (vendedor de drogas, sonegador, caloteiro), usar um sósia em seu lugar, criar problemas em casa (telefonemas anônimos, por exemplo).

2. Deixá-lo sozinho – Dizer que é problemático, encrenqueiro, que não demonstra o amor de Deus, que tem doutrinas e crenças estranhas, que é louco, “tem problema”, não deve ser levado a sério, etc… O pastor cede e desiste do ministério.

3. Tentar matá-lo de várias maneiras – Atropelamento, acidente no hospital, ou consultório odontológico, alimento envenenado, drogas para enlouquecê-lo, briga inesperada, assalto, pistolagem pura e simples.

Os jesuítas detém informações sobre cada igreja, nome do pastor, nome e endereço dos membros, a atitude desses membros para com a Igreja Católica… O Vaticano quer todas as igrejas sob seu controle. Aqueles que se colocarem contra a super igreja mundial que Roma está organizando serão perseguidos e destruídos.

Os jesuítas infiltrados insistem em dizer que possuem parentes na Igreja Católica e que eles estão salvos porque esta seria uma igreja cristã, tão evangélica quanto as protestantes.Para eles, quem não acredita nisso está causando divisão no corpo de Cristo. Afirmam ainda que os católicos são destruídos na fé, quando os pastores lhes recriminam.

A verdade é que o catolicismo não é cristão, porque priva Cristo de Seus méritos e bondade na intercessão, exalta Maria à condição de deusa, condiciona o perdão à penitência, repete o sacrifício desnecessário e blasfemo da missa diariamente, ensinam a salvação pela filiação à igreja… Para ser salvo, o católico precisa deixar tudo isso.

Os jesuítas planejam envolver os não-crentes no projeto de um novo governo mundial e unir todas as denominações em um Igreja Mundial. Segundo Alberto Rivera afirmou pouco antes de sua morte, os jesuítas alegam possuir todas as organizações religiosas sob seu controle.

Conclusão

Há evidências de infiltração jesuíta na IASD? Sim, especialmente a partir de 1950, quando nossas doutrinas começaram a ser questionadas e modificadas para atender às sugestões dos jesuítas infiltrados. Eles nos fizeram pensar que era importante deixarmos de ser considerados uma seita, que precisávamos deixar de lado nossa mania de querer ser diferentes e explorar os pontos de fé em comum, repensar nossas doutrinas, nossos hinos, nossos cultos, nosso jeito “agressivo” de ser adventista… O resultado é o que temos denunciado nos últimos dezoito anos em nosso neste site Www.Adventistas.Com.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *