Irmãos leigos seguidores de Kalupeteka reafirmam fé e opção pela não-violência

Mas outros “voltaram a beber”, diz Castro Jorge, um dos seguidores.

Seguidores da seita “Luz do Mundo” em Benguela reafirmaram à VOA a sua fé nos ensinamentos da seita e rejeitaram qualquer acção violenta.

Vendedor ambulante há cinco anos, o jovem Castro Jorge diz que os acontecimentos do Monte Sumi, que determinaram a sentença do líder da seita, Julino Kalupeteka, dispersaram milhares de fiéis, mas não destruíram a crença de quem acredita num reencontro com Kalupeteca.

“Não estamos preocupados. Não vamos pagar com o mal o facto de nos maltratarem”, disse

Jorge promete que “não vamos criar terrorismo para afrontar o Governo’’.

Os seguidores se rúnem todos os sábados para orarem pelo seu líder e todos os oprimidos, mas, disse Jorge “por causa desta tragédia, muitos desviaram-se da fé, ficamos destruídos espiritualmente”.

“Por isso, voltaram a beber e a cometer coisas desagradáveis’’, acrescentou.

Kalupeteka transferido

Julino Kalupeteka, líder da seita “A Luz do Mundo” condenado a 28 anos de prisão, por homicídio qualificado, no Huambo, cumpre a pena na província de Benguela, confirmou o seu advogado Salvador Freire.

O condenado foi transferido de uma cadeia de Luanda, a seu pedido, disse Freire.

Familiares do líder religioso tinham manifestado o seu desagrado pelo facto de o mesmo cumprir a pena em Luanda, alegando dificuldades para as visitas.

Por outro lado, Freire reclama da morosidade do “Supremo” no recurso à sentença dada a Kalupeteka.

O pedido foi submetido em Abril e até agora não há resposta.

Fontes:

http://www.voaportugues.com/a/seguidores-de-kalupeteka-reafirmam-a-sua-fe/3470748.html

http://www.voaportugues.com/a/julino-kalupeteka-transferido-para-benguela/3595423.html

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *