Leigo compara caso de pastores de Angola à renúncia de Presidente da Conferência Geral

Pompeu Eduardo: “O caso do pastor Daniel Cem Vs Teixeira Vinte com acusação de rapto, extorsão, chantagem… é o epicentro de uma igreja corrupta, dividida por questões tribais e regionalismo. A ganância dos fies é visível. O caso esta entregue à justiça. O tempo nos mostrou o verdadeiro rosto dos líderes desta igreja em Angola.”

A Igreja Adventista do Sétimo dia em Angola está prestes a cair?

Como não poderia de deixar, junto-me aos milhões de fiéis e a voz do meu amigo Pastor Augusto Artur, Presidente da Associação Norte da Igreja Adventista do Sétimo dia, e dizer que Igreja não cairá. Já passamos por crises existenciais piores, e Deus demostrou no final, que Ele é Fiel, e sempre cuidará do seu rebanho.

Lembro aqui com tristeza os eventos de Fevereiro de 1999, sobre o nefasto caso do Pastor Robert S. Folkenberg que foi forçado a apresentar a sua demissão sem precedentes como Presidente da Conferência Geral, em 8 de fevereiro de 1999.

Lembro que sua mãe foi citada dizendo que sua ignominiosa queda de uma posição tão elevada de liderança da igreja, de corrupção moral e financeira, era mais difícil para ela a suportar do que a morte recente de seu marido.

O caso tinha todos os ingredientes semelhantes ao que estamos vivendo hoje em Angola… corrupção. Para refrescar a juventude Adventista angolana, que pouco deve saber deste caso, que fez estremecer a Igreja Adventista na virado do milênio, a nível mundial, aqui fica o relato:

Em agosto de 1998, James E. Moore, desenvolvedor imobiliário e associado de longa data de Folkenberg, processou o Pastor Folkenberg por US $ 8 milhões em uma corte da Califórnia por ter se renegado a um acordo comercial. O processo conduziu a uma investigação da Igreja, revelando novos negócios comerciais questionáveis e suscitando preocupações de conflitos de interesses e abusos de cargos.

Vários meios de comunicação, incluindo a Associated Press, o Washington Post e Los Angeles Times, relataram o caso. Depois que Folkenberg renunciou em fevereiro de 1999, o Secretário Executivo Ralph Thompson atuou como presidente interino até que o Dr. Jan Paulsen foi eleito em março.

Meus irmãos, não vamos desmoronar a nossa fé. Não podemos desviar-nos agora do fundamento estabelecido por Deus. Não podemos agora entrar em nenhuma nova organização; pois isto significaria apostasia da fé. Se Deus está guiando, porque hesitar?

Este caso, como o do falecido ex President Folkenberg, também vai passar, e Aquele que ha de vir, não tarda.

Feliz Sábado!

Irmao Mario Cumandala

Fonte: https://www.facebook.com/cumandala/posts/10155080371350698

One comment on “Leigo compara caso de pastores de Angola à renúncia de Presidente da Conferência Geral

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *